Porcentagem de curados é de 25% dentre todos os casos registrados.

Hospital Dr.

Genésio Rêgo em São Luís possui 52 leitos para atender pacientes com o novo coronavírus. Divulgação/Jardel Scott O Maranhão chegou neste sábado (30) a 8965 pessoas curadas da Covid-19 dentre os 34.639 casos registrados em 213 municípios.

Os dados são da Secretaria de Estado da Saúde (SES) A SES informa ainda que 1085 profissionais de saúde foram infectados, 1007 estão curados, mas 19 morreram por conta da Covid-19. Foram realizados 54.957 testes laboratoriais para o diagnóstico da doença em laboratórios públicos e privados, segundo a secretaria.

Outros 1007 casos suspeitos são monitorados e 34.639 foram descartados. Das pessoas em tratamento, 23.415 estão em isolamento domiciliar, 813 estão em enfermarias e 491 estão em leitos de UTI. MUDANÇAS: Serviços afetados pelo coronavírus no Maranhão O QUE FAZER: Para onde ir, caso apareçam os sintomas MAPA DO CORONAVÍRUS: Confira as cidades infectadas pelo país DÚVIDAS: Veja mais de 40 perguntas e respostas GUIA ILUSTRADO: Conheça mais sobre o Covid-19 Casos públicos Grávida de 26 semanas recebe alta após contrair a Covid-19 no Maranhão Um dos casos que ganhou repercussão foi no Hospital Universitário Presidente Dutra (HU-UFMA) em São Luís.

Jociele Serra Pinheiro, de 38 anos, recebeu alta na unidade após contrair a Covid-19.

Grávida de 26 semanas, Jociele recebeu alta da Unidade de Terapia Intensiva (UTI) após passar 41 dias internada, sendo a primeira paciente a ser internada na UTI para Covid-19 do HU-UFMA em 1º de abril.

Paciente é recepcionada com foguetório após alta da Covid-19 em Imperatriz Secretaria de Estado da Saúde do Maranhão Outro caso de pacientes curados no Maranhão foi de Aldene da Silva Nascimento, que ficou internada no Hospital Macroregional de Imperatriz.

Quando voltou pra casa, Aldene foi recebida com festa e até foguetório pela família e amigos. Ficar em casa Ficar em casa é importante porque, segundo as autoridades de saúde, é a única maneira mais eficaz no momento para frear o aumento repentino no número de casos, o que poderia causar um colapso no sistema de saúde pela falta de leitos e de Unidades de Terapia Intensiva (UTIs). Um colapso causaria a diminuição drástica da capacidade do sistema de saúde em cuidar dos pacientes, o que aumenta a chance de óbitos por Covid-19 e também por outras doenças. a Cuidados Para evitar a proliferação do vírus, o Ministério da Saúde recomenda medidas básicas de higiene, como lavar as mãos com água e sabão, utilizar lenço descartável para higiene nasal, cobrir o nariz e a boca com um lenço de papel quando espirrar ou tossir e jogá-lo no lixo.

Evitar tocar olhos, nariz e boca sem que as mãos estejam limpas. Initial plugin text